quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Dezembro...

foto: Photosman

...Memorável.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

domingo, 17 de janeiro de 2010

"Quando pensas na palavra Amor. O que é que sentes?"

Foi a pergunta que fiz a algumas mulheres durante o dia de ontem. Nenhuma me soube responder de forma concreta e exacta o que é o "Amor".
Porque o Amor nunca se pode explicar por palavras, mas sim sentir e sentir intensamente. De tantas e variadas formas.

Quando se fala em Amor no feminino, é, para a maioria dos homens, difícil de entender porque nós, homens, simplificamos o Amor num objectivo. E enquanto para as mulheres, não é apenas um objectivo. É muito mais do que isso.
Quando se fala em Amor, no masculino, é simples. Básico até.
Hormonalmente básico.
Nos homens, o "Amor" é sexo, e o sexo é "Amor". Para se sentirem amados têm que ter uma bela noite sexo. Enquanto, por outro lado, nas mulheres, para se sentirem amadas, o sexo, é secundário e não uma prioridade máxima, é uma parte e não um Todo. Para se sentirem amadas, têm de saber e de sentirem, que são acarinhadas, ouvidas, compreendidas (principalmente esta parte),então, é-lhes muito mais fácil "amar".
Basicamente: As mulheres sentem-no. Os homens gostam de o fazer.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Maria...

Soube a pouco
o sabor da tua pele, Maria.
O cheiro do teu perfume que sabia,
A amora e chocolate
De manhã até ao fim do dia.

Quis o teu corpo,
O teu nome já sabia.

Do alto dos teus ombros
Até à imensidão do que sentia
O teu amor, Maria.


Do pouco que sabia
O teu perfume queria,
No meu corpo,
Noite e Dia.


Quebra, parte, torce
Louco coração atormentado
Por teu nome,
Maria.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

sábado, 2 de janeiro de 2010

Há pessoas...

que de vez em quando aparecem e dizem umas verdades inquestionáveis, incontornáveis... Esta por exemplo, é uma delas:

"Novo ano, nova vida. Na verdade o tempo não se sente, senão pelos dias que se marcam no calendário. Tudo tanto pode continuar igual, como mudarmos o curso em segundos. Isso não depende do tempo, mas da vontade. Não adianta desejar alegria a quem persiste em ser triste, nao adianta desejar saúde a quem permanece no vício e despreza o seu corpo, não adianta desejar paz a quem faz guerra a todos os que o contrariam…

Assim, vamos caminhando dia após dia com a confiança que o essencial é aceitar o que somos e o que temos. Contentar-me com pouco é já um bom passo para viver momentos de felicidade sem esperar que eles durem. Ninguém será capaz de ser feliz neste mundo, pois mudamos de desejos a cada dia, sempre insatisfeitos, à procura do ideal.

Se conseguirmos aproveitar de bom o que está presente, disfrutar do que surge pelas mãos de Deus, quem sabe possamos sentir esse animo que nos inspira, nos faz sentir apaixonados pela vida
."

Regina Figueiredo